Inteligência Aplicada ao Serviço Público
Inteligência é a atividade de obter dados brutos e transformá-los, através de metodologia própria, em conhecimento útil, capaz de assessorar os tomadores de decisão. É um assunto cada vez mais difundido, especialmente no contexto da segurança pública: frequentemente observa-se reportagens exaltando a importância da inteligência na preparação de operações policiais, em detrimento de táticas ostensivas. O que poucos sabem é que a inteligência de segurança pública é apenas uma categoria entre as diversas existentes. Poucos conhecem a inteligência de Estado, fiscal, financeira, dentre tantas outras que podem ser aplicadas ao serviço público. 
De fato, governo algum pode abrir mão de órgãos de inteligência competentes para assessorar os tomadores de decisão em diferentes níveis, em especial nos de maior grau estratégico. Quanto mais abrangente a decisão, mais relevante se mostra o conhecimento da inteligência, o que se torna especialmente pertinente no planejamento de políticas públicas.
Nesse sentido, seria muito interessante que se desenhasse uma oficina voltada à implantação e desenvolvimento de setores de Inteligência dentro da Prefeitura de Niterói, a exemplo das experiências já em curso na SMF, Niterói Prev, SEOP, SEXEC e SEPLAG.

planejado Solicitação de Cursos 2 comentários lantonioli Quinta, 28 Fevereiro 2019
Comentários

Caro Leonardo,
agradecemos muito pela sua sugestão! Estamos planejando os cursos a serem oferecidos de acordo com as demandas do servidor e suas sugestões.
Em janeiro de 2020, acontecerá o curso presencial de Inteligência Artificial para análise de dados. Esse curso abordará a importância de dados para se descobrir padrões e ajudar na tomada de decisões. As inscrições estarão abertas no final de dezembro.

Continuando a descrição, porque o sistema cortou o texto sem avisar do limite de caracteres:

Inteligência é a atividade de obter dados brutos e transformá-los, através de metodologia própria, em conhecimento útil, capaz de assessorar o processo decisório. É um assunto cada vez mais difundido, especialmente no contexto da segurança pública: frequentemente observa-se reportagens exaltando a importância da inteligência na preparação de operações policiais, em detrimento de táticas ostensivas. O que poucos sabem é que a inteligência de segurança pública é apenas uma categoria entre as diversas existentes, como a inteligência de Estado, fiscal, financeira, dentre tantas outras que podem ser aplicadas ao serviço público.
De fato, governo algum pode abrir mão de órgãos de inteligência competentes para assessorar os tomadores de decisão em diferentes níveis, em especial nos de maior grau estratégico. Quanto mais abrangente a decisão, mais relevante se mostra o conhecimento da inteligência, o que se torna especialmente pertinente no planejamento de políticas públicas.
Assim, seria muito interessante desenhar um curso ou oficina para implantar e desenvolver órgãos de inteligência dentro da Prefeitura de Niterói, a exemplo do que já ocorre na SMF, NitPrev, SEOP, SEXEC e SEPLAG.

Adicione seu comentário

Receba as novidades da EGG por e-mail

Por favor habilite seu javascript para enviar este formulário